«

»

nov 22 2013

Saúde de Levy Gasparian volta a ser destaque no país

545242_584532981583884_2029423566_n (3)Município é o único do Estado e um dos treze do Brasil a ter trabalho selecionado para o 1º Congresso Internacional Sobre Saúde da Pessoa com Deficiência

A conquista do 1º  lugar na região e 50º no país como a melhor saúde pública para Comendador Levy Gasparian é o resultado de um governo sério, comprometido e que tem investido maciçamente no setor, seja na melhoria das instalações físicas – desde prédios a equipamentos, seja na implantação de novos projetos e ações, passando ainda pela valorização do profissional, consequentemente, uma equipe eficiente, dedicada e comprometida.

Essa mistura continua surtindo efeitos pra lá de positivos colocando Comendador Levy Gasparian como o único município do Estado do Rio de Janeiro a ter um trabalho científico selecionado para o 1º CISPOD – Congresso Internacional Sobre Saúde da Pessoa com Deficiência e Grupos Especiais, a se realizar de 06 a 08 de dezembro, no Centro de Convenções Ulysses Guimarães, em Brasília, onde outros 12 trabalhos sobre o tema, estarão sendo apresentados.

De autoria de Rafhael Caetano, coordenador do grupo condutor da rede de atenção à saúde da pessoa com deficiência da região Centro Sul Fluminense e Terapeuta Ocupacional em Levy Gasparian, o tema do trabalho é “Perfil dos pacientes atendidos pela Terapia Ocupacional na Atenção Básica do Município de Comendador Levy Gasparian/RJ”, que foi classificado como “Prestação de serviço público ou privado a pessoa com deficiência” e estará sendo apresentado e premiado durante o evento.

Desta forma, Comendador Levy Gasparian volta a ser destaque no Estado do Rio de Janeiro e no Brasil na assistência em saúde, numa valorização de toda a equipe da atual administração do município, que nunca antes recebeu tantos investimentos, mais até do que os determinados por lei.

Sobre o CISPOD – O 1°CISPOD – Congresso Internacional Sobre Saúde da Pessoa com Deficiência e Grupos Especiais nasceu a partir da proposta de um grupo de Cirurgiões Dentistas que integravam comissão que discutia sobre o atendimento odontológico da pessoa com deficiência no Distrito Federal. Esse grupo de Dentistas propôs a realização simultânea, em Brasília, de dois dos maiores eventos da Odontologia, voltados ao atendimento a pacientes com necessidades especiais, o 11° Congresso da ABOPE – Associação Brasileira de Odontologia para Pacientes Especiais e a 25ª JOPE – Jornada Odontológica para Pacientes Especiais.

Durante as reuniões do grupo para discussão do tema do congresso foi observado que Brasília não era só carente no atendimento odontológico da pessoa com deficiência, como também na atenção da saúde como um todo deste grupo da população. Foi, então, proposto que se integrasse ao evento outras áreas da saúde,que desenvolvem atividades de sucesso no atendimento aos pacientes com necessidades especiais, culminando na proposta do 1° CISPOD.

É um evento sem fins lucrativos, promovido em parceria com instituições públicas e da sociedade civil organizada, que propõe a promoção da transdisciplinaridade entre os profissionais de saúde e o aprimoramento técnico no atendimento de pessoas com deficiência. O Congresso pretende discutir de forma significativa sobre a proposta de um atendimento em saúde melhor e integral à pessoa com deficiência.

O público alvo do Congresso é composto por profissionais das áreas da saúde, sendo da Medicina, Odontologia, Nutrição, Farmácia, Fisioterapia e Terapia Ocupacional, Psicologia, Educação Física e Enfermagem, além da participação efetiva de entidades de assistência, pessoas com deficiência, seus familiares e do público em geral.

Desenvolvido por um Comitê Organizador que envolve o grupo de Cirurgiões Dentistas citado, a Associação DF Down, os Conselhos Regionais de Medicina, Odontologia, Nutrição, Psicologia, Fisioterapia e Terapia Ocupacional, Farmácia e Educação Física, o evento é aberto a profissionais da saúde e população em geral, contando em sua programação com: apresentação teatral, exibição de filmes, cursos, palestras, dinâmicas, atividades multisciplinares, conferências, apresentação de painéis, visitação a feira de acessibilidade e premiação dos trabalhos científicos, entre outras.