«

»

nov 29 2013

Levy Gasparian vai transformar ruínas da cerâmica num Centro Cultural

centro-cultural-800x428Em mais uma iniciativa pioneira e que visa valorizar a cultura em sua mais ampla forma, o Prefeito de Comendador Levy Gasparian, Cláudio Mannarino, recebeu ontem o projeto que irá transformar as ruínas da antiga olaria num Centro Cultural.

Além de um cinema popular, o Centro Cultural funcionará ainda como um espaço para exposições, palestras e eventos culturais em geral, num prédio construído a partir das ruinas, em dois pavimentos e todo envidraçado, unindo o passado a modernidade

Localizado na Boca da Barra, entrada do bairro Santo Antônio da Cachoeira (Grotão), o empreendimento irá compor o conjunto de prédios públicos na área, que tem sido uma das mais valorizadas pela administração Cláudio Mannarino.

Num passado remoto, apenas a Creche Municipal Meninos de Jesus existia no local, hoje ocupado pelos modernos prédios da Policlínica, Academia da Saúde e a nova escola do bairro e adjacências.

O Centro Cultural será mais uma grande conquista do governo gaspariense e a concretização de um sonho, já que desde 2010 o prefeito gaspariense vem buscando parcerias que possam tornar viável este empreendimento, que finalmente, está próximo de virar realidade.

Vamos transformar as ruínas num local de concentração cultural, para apresentações artísticas em geral e desenvolvimento de ações e projetos culturais. Levy Gasparian hoje não conta com um local exclusivo para este fim e nosso objetivo com a implantação do Centro Cultural é fomentar a cultura em nosso município. Aliando o rústico ao moderno, teremos um prédio com arquitetura única em toda a região, afirmou Mannarino.

Sobre as ruínas: Segundo o historiador José Roberto Vasconcelos, o local onde hoje encontram-se as ruínas da extinta Cerâmica Tupy Industrial São Jorge, era a sede da Fazenda Cachoeira, pertencente ao Tenente-Coronel Antônio José Barbosa de Andrade, um dos filhos de Hilário Joaquim de Andrade, o Barão do Piabanha.

Em 1861, mais precisamente em julho, por ocasião da inauguração da Estrada União e Indústria, o Barão do Piabanha recepcionou na Fazenda Cachoeira o Imperador D. Pedro II e toda a Família Imperial, em grande almoço festivo, com animação de uma banda de música composta por escravos da fazenda.

Do nome do Tenente-Coronel  Antônio e da denominação da Fazenda Cachoeira (ainda segundo José Roberto), teria surgido o nome do bairro Santo Antônio da Cachoeira – Grotão.